Conteúdos de mídia programática

Slack, Trello, Agile, Scrum… que bichos são esses?

Todo mundo concorda que o marketing digital apresenta diversas possibilidades, é extremamente dinâmico e não dá espaços para certezas absolutas: tudo precisa ser testado, corrigido, otimizado. Neste contexto, as mudanças vão para além das plataformas e táticas de mídia, bem como das soluções de estratégia criativa. É preciso mudar a forma como a estratégia é definida.

 

Por isso, tem ganhado força a adoção de métodos ágeis no planejamento e ações de marketing digital no geral, e aquelas orientadas por dados em especial. Esta metodologia surgiu na década de 50 e se tornou popular na década de 70 na crescente indústria de desenvolvimento de softwares. Basicamente, ela prioriza o fluxo de informação rápido entre quem está envolvido num projeto, o foco na solução de problemas com entregas parceladas em prazos curtos. Ou seja, ao invés de entregar uma coisa grande num prazo longo, prefere-se entregar algo menor num prazo curto e em seguida ir aprimorando.

 

Há diversas metodologias classificadas como método ágil, uma das mais populares é a chamada Scrum. Ela segue a diretriz de design thinking: expor os elementos do raciocínio de forma visual através de simples post its numa parede. Por exemplo, lista-se todas as ações que se pode fazer numa campanha (o brainstorm), depois se descarta aquelas que não fazem sentido e se organiza as restantes em um cronograma, se mostrando as relações entre elas.

 

Como paredes são sempre limitadas (ninguém tem 20 paredes no escritório, mas pode ter 20 jobs), a utilização de um aplicativo de gerenciamento de projetos, como o Trello, por exemplo, surge como uma excelente solução. Com ele, pode-se criar os quadros (as paredes), se colocar os cards (os post its) e organizá-los por listas (as etapas de um cronograma), de maneira fácil, colaborativa e barata (ou até gratuita).

 

Quando passada a fase de planejamento e chegada a fase de execução, o Scrum continua sendo bastante útil para projetos de marketing digital. Em geral, essa etapa é dividida em sprints (fases) com entregas e objetivos claros. Cada sprint tem checkpoints (momentos de avaliação) do squad (pessoas envolvidas naquele projeto). O objetivo é sempre reduzir o escopo de trabalho e o deadline: tá provado que prazos longos levam à procrastinação. Prazos curtos tendem a gerar entregas de forma mais consistente.

 

Como nessa fase é comum que as pessoas usem várias ferramentas (Google Agenda para marcar os checkpoints; Outlook para repassar emails; Trello para verificar as demandas; e Dropbox para guardar os arquivos do projeto, por exemplo), o Slack é a grande solução: ele concentra num só lugar toda a comunicação do projeto. Quer transformar um email num cartão no Trello? Basta usar um comando no Slack e está feito. Quer pegar uma informação, mas não sabe se ela foi passada por chat ou  whatsapp? Busca no Slack que tá tudo lá. E, de novo, esta é uma solução barata (ou gratuita).

 

Esses recursos da metodologia ágil são a base da lógica usada na Zygon e ensinada pela Zchool nos cursos para planners. Você pode aprender mais sobre a aplicação de métodos ágeis em campanhas de mídia programática participando de um de nossos cursos. Saiba mais aqui: Zpartners

Add comment